Buscar

Energia solar é alternativa para reduzir custos com energia


O uso da tecnologia fotovoltaica em telhados e terrenos é uma alternativa para as empresas, mesmo em tempos de queda da atividade econômica pelo isolamento contra o novo coronavírus. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), o uso da tecnologia pode reduzir custos de energia para as empresas em até 95% e ampliar a capacidade de investimento no negócio e na geração de novos empregos. 


Para Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, como a atividade econômica tende a voltar de forma lenta, um aporte bem programado agora poderá ajudar as empresas a se organizarem a médio e longo prazo, quando o consumo deve voltar a crescer e a demanda por energia também. Desde 2012, de acordo com levantamento da entidade, os investimentos privados das organizações nesta área somam cerca de R$ 6,1 bilhões.  


Em janeiro deste ano, pouco antes da pandemia chegar ao Brasil, a empresa Refeições Ao Ponto, localizada em Santa Cruz do Sul (RS), investiu em um sistema de energia solar fotovoltaica, permitindo que consumo de energia elétrica caísse cerca de 40% frente à média mensal da companhia. Esse valor poupado está sendo usando para compensar a queda nas vendas, resultado da retração econômica.


Com mais de 25 anos na atuação no mercado de alimentação coletiva em todo o território brasileiro, a empresa Refeições ao Ponto investiu cerca de R$ 500 mil e a previsão é que o retorno do valor ocorra em um prazo de três anos e meio. “Além da economia, o uso do equipamento de energia solar possibilita investir em outros setores do negócio, além de permitir uma autonomia energética para as operações”, destaca Mara Schwengber, coordenadora regional da ABSOLAR no Rio Grande do Sul e executiva da Solled, empresa que desenvolveu o projeto. E acrescenta que “o uso do sistema fotovoltaico contribui para o meio ambiente, garantindo a qualidade de vida para as próximas gerações.”


Koloszuk lembra que no País há mais de 70 linhas de financiamento que permitem adquirir a tecnologia fotovoltaica com quase nenhum investimento, além de possuírem taxas a 0,8% ao mês, o que viabiliza a instalação. “Na maioria das vezes, o valor economizado na conta de luz abate o valor da parcela do financiamento e libera recursos para recompor o caixa das empresas. Dessa maneira, o investimento no sistema fotovoltaico é hoje um dos melhores hoje para empresas e cidadãos, já que traz um retorno muito acima do oferecido no próprio mercado financeiro”, diz.


Ele lembra que o juro real no Brasil está mais baixo, fazendo os consumidores buscar alternativas de investimentos com retornos mais rápidos, como é o caso da energia solar. 


Fonte: AB Solar

0 visualização